Ocultar publicidade | Mostrar publicidade

Receba novidades de Serra Negra

Shopping

Internauta

Neste espaço você internauta pode deixar seu comentário com foto

Michel FazolinMichel Fazolin - Em nome da A Mais Web Internet, estou satisfeito em poder entregar m...

Publicidade


Publicidade
História

Nossa história... Nosso povo!

Como tudo começou, a história, as conquitas e a origem da cidadeSerra Negra - Decada de 30

Apesar de ter como dia de fundação 23 de setembro de 1828, na realidade sabe-se que esta data pertence a outro importante fato acontecido em nossa cidade: a concessão de Capela Curada (termo que institui uma paróquia) a Serra Negra pelo Bispo Diocesano de Mogi- Mirim, região a qual pertencíamos.

No início do século XVIII ( por volta de 1700) era grande a quantidade de colonizadores pretendendo terras nos locais cortados pelos caminhos que ligavam o litoral à região das minas de Goiás (ouro e diamantes).

Requerida as sesmarias (lote de terra inculta que os Reis de Portugal cediam a quem se dispusesse a cultivá-lo) localizadas à margem da estrada referida, eram logo concedidas e, assim, penetravam os bandeirantes léguas e léguas pelo sertão adentro.

Por ser penoso o acesso a estas terras devido as montanhas chamadas de negras pela cor da vegetação, o povoamento se tornou difícil. Somente após 1800 (século XIX) é que começaram a aparecer alguns moradores nessa região.

O mais importante nome que aparece na História de Serra Negra é o de Lourenço Franco de Oliveira, que é considerado o verdadeiro fundador da cidade. Nascido no ano de 1775 na cidade de Bragança Paulista, era casado com Dona Manoela Bueno.

Tinha um espírito aventureiro e decidiu sair pelos sertões com sua família e uma caravana de escravos até chegar a Mogi-Mirim, que na época era uma espécie de posto avançado ligando a sede da capitania de São Paulo as terras desconhecidas.

Após explorar certas áreas, fixou residência no atual Bairro das Três Barras (barra=foz de rio).

Formou uma fazenda, com criação de gado e cultivo de cereais, propôs aos poucos moradores da região a fundação de uma pequena capela, que foi erigida em nome de Nossa Senhora do Rosário do Rio do Peixe. A tradição conta que a imagem da santa foi encontrada perto de um velho tronco de árvore e a crença popular afirmava que a Santa desejava não sair da companhia do velho tronco, ficando assim a capela estabelecida neste ponto.

Em 1828, foi feita a pedido de Lourenço Franco de Oliveira ao Bispo Diocesano de Mogi-Mirim, a concessão de Capela Curada a Serra Negra, sendo designado um padre para "conduzir aquelas ovelhas".

Por este motivo é comemorado a data de fundação da cidade em 23 de setembro. Lourenço Franco de Oliveira morreu em 13 de março de 1883 e seu corpo foi sepultado dentro da ainda Capela de Nossa Senhora do Rosário do Rio do Peixe.

Em 12 de março de 1841 a capela foi elevada à categoria de Freguesia (povoação sob aspecto eclesiástico). Em 24 de março de 1859, Serra Negra foi elevada à categoria de Vila, sendo os respectivos habitantes obrigados a construir Cadeia e Casa da Câmara a sua custa. A primeira sessão da Câmara Municipal foi realizada em 7 de setembro de 1859. Pela lei n° 113 de 21 de abril de 1885, a Vila de Serra Negra foi elevada à categoria de cidade.

Fazendas de CaféInicialmente, os lavradores que moravam em Serra Negra cultivavam cereais. No ano de 1873 teve o início do plantio de café em larga escala. A partir de 1880 começaram a chegar as primeiras famílias de imigrantes italianos para trabalharem nas lavouras de café, mudando totalmente as características portuguesas da colonização e revelando ser a tradição italiana fator predominante na contribuição da cultura local.

Em março de 1892 foi inaugurado o ramal férreo da Companhia Mogiana. A locomotiva fazia o trajeto de Serra Negra até Campinas. Além do transporte de passageiros, o principal produto transportado era o café. O ramal foi desativado em 1956, quando as estradas de rodagem já se desenvolviam em larga escala no país.

Na década de 1920 a economia brasileira já começava a sofrer os efeitos ocasionados pelo excesso da produção de café. A baixa dos preços e a má qualidade do produto, somando-se à quebra da bolsa de Nova York em 1929, acarretou a decadência da economia cafeeira. Serra Negra, embora afetada pela crise, já recebia os primeiros benefícios da descoberta da qualidade terapêutica de suas águas minerais a partir da Fonte Santo Antonio, de Luiz Rielli. A descoberta das propriedades radioativas das águas em 1928 levou à criação, em 1930, de um pavilhão hidroterápico construído ao lado da grandiosa fonte. Sua composição mineral, combinada a pequenas doses de radioatividade, revelou serem as águas minerais de Serra Negra indicadas para os mais diversos tratamentos de saúde. O reconhecimento da qualidade das águas minerais levou à denominação de Serra Negra, pelo então Presidente da República Washington Luís, como 'Cidade da Saúde'. Em 1938, o Decreto assinado pelo então governador Dr. Adhemar Pereira de Barros, elevou Serra Negra à categoria de Estância Hidromineral e Climática.

Serra Negra atualmenteAtualmente, a Estância Hidromineral de Serra Negra tem no turismo sua principal atividade econômica, seguida da agricultura, com predominância para o cultivo do café. A cidade possui diversas fontes de acesso público e empresas mineradoras. O desenvolvimento turístico impulsionou a criação de uma rede hoteleira de qualidade, de um comércio diferenciado e de diversos pontos de turismo central e de campo. A característica turística principal da Estância permanece vinculada a idéia de saúde e bem estar, possibilidade de contato com a natureza, ótimo clima, ar puro e momentos de tranqüilidade, e se expande em sua potencialidade de desenvolver novos pontos de turismo rural e de aventura.

Cronologia histórica

1828 - Concessão de "Capella Curada".
1841 - De Capella Curada, ereta em "Freguesia".
1856 - Instrução pública, "Escolas Reunidas".
1859 - De Freguesia, elevada à "Villa".
1859 - Primeira sessão de Câmara.
1866 - Fundação da Irmandade de São Benedito.
1873 - A Câmara deliberou nome às ruas.
1873 - Abertura de uma rua no bairro da Várzea, a atual Coronel Pedro Penteado.
1873 - Introdução na lavoura, do café.
1875 - Construção do primeiro mercado.
1880 - Início da imigração italiana.
1881 - Linha de trole de Serra Negra à Amparo.
1882 - Iluminação pública - 25 lampiões à querosene.
1883 - Inauguração do cemitério São Benedito.
1884 - Criação da Coletoria Estadual.
1884 - Elevação de "Villa" à "Termo".
1885 - Elevação de "Termo à "Cidade".
1888 - Auge da imigração italiana, contando com mais de cem famílias.
1888 - Comissão de vereadores, formada para percorrer as últimas fazendas que possuíam escravos, chamando os senhores proprietários, para reunião na Câmara e para conceder alforria.
1888 - Escolha de terreno na Praça Independência (atual Praça Barão do Rio Branco), para edificação de Cadeia e Casa de Câmara.
1888/1889 - Manifestações republicanas, com o final da escravatura em resposta à Coroa Imperial.
1889 - Construção de dois chafarizes, para abastecimento de água na cidade (um no largo São Benedito e um no largo da Matriz).
1889 - Iluminação dos edifícios públicos, comemorando o 1º. aniversário da final da escravatura.
1890 - Criação de "Comarca".
1891 - Primeira sessão de júri, após a criação de "Comarca".
1892 - Inauguração do ramal férreo da "Companhia Mogyana".
1893 - Primeiro jornal editado, "Tribuna da Serra".
1895 - Início da formação da "Corporação Musical Humberto Primo".
1900 - Reforma do "Theatro Municipal".
1900 - Tentativa de mudança do nome da cidade para Ityruna - Ity-ra= monte, una= preto.
1901 - Criação do "Grupo Escholar" de Serra Negra.
1903 - Fundação da "Societá di Mutua Assistenza frá Italiani".
1904 - Edição do jornal "A Serra Negra".
1905 - Inauguração do jardim público, na atual Praça João Zelante.
1907 - Concessão para "Rede Telephonica", para vinte anos.
1907 - Inauguração do "Banco do Custeio Real".
1907 - Inauguração do salão nobre da Câmara Municipal.
1907 - Prédio alugado na Rua José Bonifácio, para o primeiro hospital.
1907 - Primeira edição do jornal "O Serrano".
1908 - Edição do jornal "A Serrinha".
1908 - Escola Noturna - Para instrução de operários, em prédio oferecido pela "Loja Maçônica". Já constando a existência da Loja Maçônica.
1909 - Edição do jornal "O Serrote".
1909 - Funcionavam: O Clube 08 de Setembro, Sociedade União Família Santa Cecília, Clube Recreativo e Literário "União".
1909 - Inauguração do "Joly Cinema".
1909 - Já consta a existência da "Usina electrica da Serra Negra".
1910 - Comercial Atlético Clube.
1910 - Edição do jornal "Gazeta de Serra Negra".
1910 - Fundação da Associação Recreativa "Serra Negra Club".
1910 - Fundação do Serra Negra Football Club.
1910 - Instalação da luz elétrica.
1910 - Instalação do relógio da Matriz.
1910 - Rio Branco Esporte Clube.
1910 - Sete de Setembro Esporte Clube.
1910 - XV de Novembro Esporte Clube.
1911 - Fundação do "Basket Ball do Serra Negra Feminil".
1911 - Fundação do Club Recreativo.
1911 - Fundação do Foot-ball Ideal Club.
1911 - Inauguração do cinema "Recreio Serrano".
1912 - Edição do jornal "O Rasgó".
1912 - Primeira edição do jornal "Boa Nova", periódica católico.
1912 - Primeira edição do jornal "O Condor".
1912 - Primeira edição do jornal "O Pharol", folha espírita.
1913 - Fundação da Conferência São Vicente de Paula.
1913 - Já consta a existência da "Agência do Correio".
1913 - Já consta a existência da "Liga Operária".
1913 - Já consta a existência da Orchestra Munhoz e Orchestra Euterpe Serrana.
1913 - Já consta a existência do "Grupo Dramático Luso Brasileiro".
1913 - Já consta a existência do Serra Negra Atlhético Club".
1914 - É adquirido o primeiro automóvel na cidade.
1914 - Fundação da Liga de São José.
1914 - Transferência do "Grupo Escholar" de Serra Negra, para o atual prédio na Rua Tiradentes.
1916 - Inauguração da Casa Paroquial.
1917 - Pia Associação de Santo Antônio.
1917 - Primeira edição do jornal "Tribuna do Povo".

1920 - Criação da Caixa Econômica anexa à Collectoria Estadual.
1922 - Fundação da Liga Anjo da Guarda, mais tarde, denominada Liga do Menino Jesus.
1925 - Fundação da Pia da União das Filhas de Maria.
1927 - Fundação da União dos Moços Católicos.
1928 - Centenário da fundação de Serra Negra, doação do monumento comemorativo ao centenário, pelo Dr. Francisco Tozzi, na Praça Lourenço Franco de Oliveira.
1928 - Conclusão do Hospital Santa Rosa de Lima.
1928 - Descoberta das águas radioativas.
1928 - Inauguração do Gabinete Dentário do Grupo Escolar de Serra Negra.
1928 - Washington Luis Pereira de Souza dá o título de "Cidade da Saúde".
1930 - Inauguração do pavilhão hidro-terápico da Fonte "Santo Antônio".
1931 - Edição do Primeiro Jornal "Serra Negra Jornal".
1931 - Jazz Band Melodia.
1932 - Participação de Serra Negra, na revolução Constitucionalista.
1933 - Externato Sagrada Família, com abertura de Curso Primário, Jardim da Infância, música, pintura e trabalho manuais.
1934 - Erigida no Alto da Serra, a capelinha "Nossa Senhora de Lourdes".
1934 - Inauguração do Cine Rádio.
1935 - Primeira linha de ônibus em substituição às "jardineiras".
1935 - Sociedade Amigos de Serra Negra.
1937 - Formação do Tiro de Guerra - 104.
1938 - Laboratório Leblon.
1938 - Por decreto, Serra negra passa a ser "Estância Hidromineral de Tratamento e Repouso.
1941 - Calçamento da cidade, com paralelepípedos.
1942 - Expresso Rodoviário Serra Negra Ltda.
1942 - Inauguração do Cassino do Grande Hotel Serra Negra.
1942 - Núcleo da Legião Brasileira de Assistência de Serra Negra.
1942 - Primeiro Congresso das Estâncias.
1942 - Serviço Postal domiciliar.
1945 - Criação da Prefeitura Sanitária de Serra Negra.
1945 - Reagrupamento de músicos, formando a Banda "Lira de Serra Negra".
1945 - Recepção dos "Pracinhas", da Força Expedicionária Brasileira.
1947 - Cine Teatro.
1947 - Concentração Rotariana.
1947 - Criação da Biblioteca Municipal.
1947 - Inauguração do prédio São Francisco de Assis.
1948 - Criação do Ginásio da Estância de Serra Negra.
1948 - Inauguração da agência rodoviária. Rápido Serrano Viação Ltda.
1948 - Instalação do Posto de Saúde de Serra Negra.
1949 - Lançamento da pedra fundamental no prédio destinado ao Orfanato "Nossa Senhora Aparecida".
1950 - Inauguração do Monumento aos Pracinhas, na atual Praça Barão do Rio Branco.
1951 - Posto de Puericultura e novo Matadouro Municipal.
1952 - Inauguração da Rádio Transmissora de Serra Negra.
1952 - Inauguração do Monumento ao Cristo Redentor.
1954 - Aula inaugural da Escola Técnica de Comércio "Prof. Romeu de Campos Vergal".
1954 - Nova adutora para abastecimento de água, na Represa "Dr. Jovino Silveira".
1956 - Inauguração do Parque Infantil "Dr. Geraldo de Faria Lemos Pinheiro".
1956 - Parque Vertentes.
1956 - Sede para Conferência Nacional dos Bispos do país.
1956 - Supressão do ramal férreo da Companhia Mogiana.
1957 - Fusão do Serra Negra Estância Clube, com o Clube Cultural e Recreativo XV de novembro, ficando o Estância Clube de Serra Negra.
1957 - Primeira retreta realizada pela Corporação Musical "Renato Perondini".
1958 - Construção da rede de esgoto.
1959 - Colônia de Férias dos Oficiais da Força Pública.
1959 - Fórum "Clóvis Bevilácqua".
1960 - Autorizada a retransmissão de TV
1961 - Clube Literário Esperantista.
1961 - Obras iniciais Rodovia Monte Alegre do Sul - Serra Negra.
1961 - Prédio Cisne, primeiro arranha-céu.
1962 - Abertura da escola "Normal", no prédio do Instituto de Educação de Serra Negra.
1962 - Clube da Justiça.
1962 - Doação de terreno para construção do hotel Holliday.
1962 - Estádio Municipal de Serra Negra.
1962 - Sede Social da Portuguesa Atlético Clube.
1962 - Seleção Brasileira, joga no Estádio Municipal de Serra Negra.
1963 - Criação da Guarda-Mirim.
1963 - Lions Clube de Serra Negra.
1963 - Sociedade Telefônica da Estância Ltda.
1964 - Campo de Pouso.
1964 - Casa do Músico.
1964 - Cooperativa de Consumo Popular.
1964 - Parque Zoológico Municipal.
1964 - Praça John F. Kennedy.
1964 - Reforma do atual cemitério municipal.
1965 - Conselho Municipal de TV

Bibliografia
CALDEIRA, JOÃO NETTO. Álbum de Serra Negra. Organização Cruzeiro do Sul, Bentivegna & Netto, São Paulo, 1935.
CUNHA, SEBASTIÃO P. Serra negra, seu povo e suas epopéias. O Serrano, Serra Negra, 1986.
DALLARI, NÉLLO. Sob o céu azul da estância de serra negra. O Serrano, Serra Negra, 1966.
LOMBARDI, ADOLPHO. Almanack de serra negra. O Serrano, Serra Negra, 1913.


Publicidade

Portais Minas Gerais - Jacutinga | Monte Sião
Portais São Paulo - Águas de Lindóia | Amparo | Araras | Jaguariúna | Lindóia | Pedreira | Serra Negra

 

© Copyright 2004 A MAIS WEB INTERNET - Líder em Portais Regionais
2006 - Portal Serra Negra - Todos os direitos reservados

amaissweb